domingo, 25 de novembro de 2018

Oração das religiosas martirizadas no Iêmen

No Iêmen, um grupo de freias das missionárias da Caridade foram martirizadas recentemente. Elas rezaram uma linda oração antes do martírio:

“Senhor, ensinai-me a ser generoso(a). Ensinai-me a servir-Vos como mereceis; a ofertar sem medir o esforço; a lutar sem reparar nas feridas; a trabalhar sem procurar descanso; a ajudar sem pedir recompensa. Amém”. 

Clique para saber mais:

Freiras martirizadas no Iêmen:

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

O importante Salmo 89

“Prece de Moisés, homem de Deus. 
Senhor, fostes nosso refúgio de geração em geração. 
Antes que se formassem as montanhas, a terra e o universo, desde toda a eternidade vós sois Deus. 
Reduzis o homem à poeira, e dizeis: ‘Filhos dos homens, retornai ao pó.’
Pois mil anos, diante de vós, são como o dia de ontem que já passou, como uma só vigília da noite. 
Vós os arrebatais: eles são como um sonho da manhã, como a erva verde que nasce viçosa e floresce de manhã, mas que à tarde é cortada e seca. 
Sim, somos consumidos pela vossa severidade, e acabrunhados pela vossa cólera.
Colocastes diante de vós as nossas culpas, e nossos pecados ocultos à vista de vossos olhos. 
Ante a vossa ira, passaram todos os nossos dias. 
Nossos anos se dissiparam como um sopro. 
Setenta anos é o total de nossa vida, os mais fortes chegam aos oitenta. 
A maior parte deles, sofrimento e vaidade, porque o tempo passa depressa e desaparecemos.
Quem avalia a força de vossa cólera, e mede a vossa ira com o temor que vos é devido? 
Ensinai-nos a bem contar os nossos dias, para alcançarmos o saber do coração.
Voltai-vos, Senhor – quanto tempo tardareis? E sede propício a vossos servos. 
Cumulai-nos desde a manhã com as vossas misericórdias, para exultarmos alegres em toda a nossa vida.
Consolai-nos tantos dias quantos nos afligistes, tantos anos quantos nós sofremos. 
Manifestai vossa obra aos vossos servidores, e a vossa glória aos seus filhos. 
Que o beneplácito do Senhor, nosso Deus, repouse sobre nós. 
Favorecei as obras de nossas mãos. 
Sim, fazei prosperar o trabalho de nossas mãos."

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Um sorriso heróico

A Beata Alexandrina de Balasar tinha um belíssimo sorriso em muitas de suas fotos, uma bela alegria. Mas ela dizia ser um sorriso heróico devido às cruzes que carregava em sua vida de doente na cama cheia de sofrimentos, sempre suportando tudo pela conversão dos pecadores. Ele disse essa fortíssima afirmação: 

"Eu sorrio para todos, mas é enganador o meu sorriso: é para encobrir as grandes angústias que me vão na alma. Mas um sorriso muito diferente ao dos meus lábios tenho-o e sinto-o constantemente: é um sorriso para dentro, sorriso interior. É um sorriso doce, sorriso terno, sorriso que beija e abraça a vontade do Senhor. Sorriso que prende a cruz com toda a dor, para nunca mais a deixar: é Jesus que a oferece. Este sorriso é real, não é enganador. É o sorriso da cruz e da vontade d'Aquele que a enviou."

domingo, 14 de outubro de 2018

Vida da Beata Alexandrina de Balasar

As mensagens de Jesus à Beata Alexandrina de Balasar, Portugal, têm tocado muitas pessoas no mundo inteiro e feito cada vez mais devotos da Eucaristia. O seu Santuário em Balasar é o segundo mais visitado em Portugal depois do Santuário de Fátima. 

Infância, paralisia e missão: A Beata Alexandrina Maria da Costa nasceu em 30 de Março de 1904 em Póvoa de Varzim. Ela fez a Primeira Comunhão aos 7 anos. Sempre foi uma menina muito pura, humilde e devota. Com 14 anos, no dia de Sábado de Aleluia de 1918, estava em casa com a sua irmã Deolinda e outra menina. Alguns jovens invadiram o lugar para assediá-las. Em defesa da sua virgindade, Alexandrina preferiu se jogar da janela para não cair em pecado. Por causa disso, ficou com sérios problemas na coluna que foram piorando cada dia mais. Até aos seus 19 anos ainda conseguia andar a muito custo para ir até igreja. Mas a paralisia se agravou até 14 de Abril de 1925, quando ficou definitivamente de cama para o resto de sua vida. Alexandrina passou os últimos anos de sua vida no quartinho de sua casa. No começo, rezou para que fosse curada e se tornasse missionária. Mas em 1928, viu que a sua vocação era compartilhar os sofrimentos de Jesus Crucificado e passou a oferecer-se dia e noite a Deus como vítima pelos pecadores. Rezava e se santificava cada dia mais ao longo dos anos. Apesar de ficar na cama, sempre ajudava as pessoas que a procuravam com conversas e tentando conseguir o que precisavam falando com outras pessoas.
Paixão de Jesus: De 3 de Outubro de 1938 a 24 de Março de 1942, todas as sextas-feiras, viveu os sofrimentos da Paixão de Cristo. Tinha freqüentes e repetidas visões da Paixão onde mergulhava nos sofrimentos de Jesus e sofria profundamente com Ele pelos pecadores. De seu quarto, Alexandrina adorava Jesus presente em todos os Sacrários da Terra, procurando sempre fazer-lhe companhia mesmo de lá. Apesar de tanto sofrimento, estava sempre alegre, transmitindo paz com seu belo sorriso. Alexandrina teve muitas visões de Jesus e Nossa Senhora até o fim de sua vida. Ela sofria com muitas dores no corpo, mas principalmente, agonias profundas na alma. Tantas vezes dizia: “Jesus, sou a Vossa vítima. Meu lema é sofrer, amar e reparar. Este quarto é o meu Calvário.” Para conhecer todo o amor de Alexandrina por Jesus deve-se ler seus muitos escritos. Todos os dias, ela dizia frases como:  
-Meu Jesus, estou pronta para tudo. Não me deixeis ofender-Vos. Não me deixeis sozinha. Dou-Vos o meu coração para Vos servir e amar, para reparar o Vosso Divino Coração. Dou com todas as minhas pobres e pequenas forças. Nada sou. Nada tenho. Sou só pecado e misérias. Obrigada, Jesus, pela minha cruz. Eu a amo e abraço. Obrigado, Mãezinha querida. Oh dor, oh bendita dor! Oh cruz, oh leito sagrado, quero que sejas tu a minha sepultura, donde jamais me possa levantar! Tu és, oh cruz bendita, o tesouro imenso com que Jesus me enriqueceu. Eu te quero, eu te abraço, em ti quero estar cravada e toda de espinhos cercada! É por Jesus que quero viver ferida e no Altar com Ele sempre imolada! Ditosa sorte que me espera na Terra. Ditosa me fará eternamente no Céu. Amo-Vos e morro de amor por Vós, ó meu querido Jesus. Nos vossos Sacrários quero habitar, ó meu Jesus.
Eucaristia: Alexandrina passou os últimos 13 anos da sua vida se alimentando somente da Eucaristia. Ela pediu a Jesus para poder morrer numa quinta-feira, dia dedicado à Santíssima Eucaristia, e numa festa mariana pelo amor a Nossa Senhora. O seu desejo foi atendido: ela faleceu em 13 de Outubro de 1955, aos 51 anos, no aniversário da última aparição de Nossa Senhora em Fátima, e agora também dia da sua festa litúrgica. Beatificação: Alexandrina de Balasar foi beatificada em 25 de Abril de 2004 e os devotos aguardam ansiosamente pela Canonização. As mensagens de Jesus dadas à Beata Alexandrina de Balasar foram muitas. Repetidamente, Jesus lhe pedia para oferecer tudo e muitas vezes falou dos mesmos temas, principalmente da reparação e oração pelos pecadores. Essas mensagens são um forte convite para todos consolarem Jesus dos pecados do mundo de hoje. Cada um pode acolher para si também as palavras de Jesus à Beata Alexandrina e imitá-la em seu imenso amor e adoração. Veja algumas mensagens de Jesus dadas entre 1938 e 1955:
Mais amor por Jesus: "Minha filha, a ti veio o meu amor. A ti desci com todo o meu fogo divino. Em ti vivo com todo o amor, porque com todo o amor por ti sou amado. Amas-Me, quando choras, quando sorris. Amas-Me na dor e na alegria. Amas-Me no silêncio ou falando. Amas-Me em tudo. Dia e noite, sobem ao Céu, em cada momento, os teus sofrimentos, o teu amor. Estou no teu coração como num braseiro do maior fogo, das mais vivas chamas. Tu Me amas, amas. Confia em Mim. Dou-te as ânsias de amor. Faço-te sentir que não Me amas, para que por ti as almas anseiem amar-Me e conheçam que não Me amam. Diz, Minha filha, diz que é um queixume de Jesus, que é muito pequenino o número das almas que Me amam com verdadeiro amor, com amor puro. E tantas que estão como insetos sem pernas e sem asas, que não voam, só rolam e mal saem do seu lugar. E assim vivem e assim morrem.”  
Famílias e indecências: “Oh minha filha, minha filha, em que agonia está o meu Divino Coração... Sofro, sofro, sofro! Olha, repara bem como o meu Divino Coração derrama Sangue... Feriram-me as lançadas e punhaladas de pecados gravíssimos! Ferem-me a vaidade e desonestidades nas praias, nos cinemas e bailes. Peca-se horrivelmente nos cassinos e casas de vício. Peca-se na família. Peca-se em todos os estados. Ai, quanto sofre o meu Divino Coração... Atendei, atendei à voz terníssima do Senhor. Atendei, atendei ao brado amorosíssimo do seu Coração. Vinde a Mim todos vós que errastes. Vinde a Mim todos vós que estais frios. Quero perdoar-vos. Quero aquecer-vos. Vinde a Mim. Vinde a Mim todos vós que estais doentes. Quero curar-vos. Quero sarar as vossas almas.” 
Flores de virtudes: “Se pudesse ver, minha filha, como eu trabalho em tua alma! Se pudesse ser vista a arte deste Artista Divino! Trabalho porque Me deixas trabalhar. Embelezei-te porque te deixaste adornar por Mim. Minha filha, Minha esposa querida, aqui tens o Meu Divino Coração cheio de amor. É teu, dou-te porque te amo. Dou-te porque Me amas. Distribui pelas almas, dá-o, dá-o. Fica ele para você sempre com o mesmo amor. Dou-te cheio de amor para me guardar dentro do teu. Não deixes o mundo feri-lo. É um caso de amor. Quando viste a imagem do meu Divino Coração, dentro de um pequenino trono, sendo Eu tão grande, era o trono do teu coração. As flores que me adornavam, eram as flores das tuas virtudes. A luz que tudo iluminava, era a luz do teu amor.” 
"Minha filha, oh minha amada, Eu estou contigo! Oh, como Eu te amo! São tão fortes as cadeias de amor que me prendem a ti que não as posso quebrar, não posso te abandonar.” 
Crimes e pecados de hoje: “Os crimes do mundo tem atingido o seu máximo. Ó gravidade do perigo! A justiça cai e cai. O meu Eterno Pai não pode mais suportar.” 
Oferecimento dos sofrimentos a Jesus: “Minha filha, dá-me tuas dores neste tempo da minha Paixão, para mais te assemelhar a mim e fazer que as almas venham a mim purificadas e lavadas de todo o pecado.”
Condenação das almas e sensualidade: “Minha filha, hoje lá caíram as almas no inferno. Cairam aos milhares. Como Eu fui ofendido! Como me renovaram a minha Paixão! Muitas também que mereciam lá estar, mas poupei-as pela tua reparação. O pecado que me leva a condená-las é o pecado da impureza, a maldita carne. Já lá estão a cair fartas de me ofenderem e Eu abundado de as suportar. São de todas as classes: jovens e donzelas, casados e viúvos, velhos e novos. Estão mais para lá cair. Se me dás o teu corpo para sofrer por eles, ainda lhes acudirás. Pede-me por elas. Dá-mas porque são minhas. Custaram-me o meu Sangue.” 
Desejos de salvação: “À porta do palácio chegou o Mendigo. É o Mendigo divino. Entrou e foi ocupar o seu trono, que é o teu coração, minha filha, esposa querida. Estou sentado à sombra das mais heróicas virtudes. Estou rodeado das mais belas e encantadoras flores. Perfume delicioso!... Ainda bem que encontrei um coração puro e generoso que suaviza as dores do seu esposo. Confia, minha filha, este calvário é calvário de reparação, é calvário de glória e de alegria para Mim e para o meu eterno Pai. Minha filha, escuta as mágoas do teu Jesus. Sou ofendido. A justiça do meu Eterno Pai é continuamente desafiada. Ele não pode ver o seu Filho Divino assim ferido, assim ultrajado. A sua justiça, o seu braço vingador vem cair bem depressa sobre a Terra. O mundo não atende... Os pecadores não cedem à Palavra do seu Senhor... Jesus avisa. Jesus avisa com toda a compaixão. Avisa porque ama. Avisa porque quer salvar.” 
Comunhões reparadoras: “Minha filha, diz em meu Nome que todos aqueles que comungarem bem, com sinceridade e humildade, fervor e amor em seis primeiras quintas-feiras seguidas e junto do meu Sacrário passarem uma hora de adoração e íntima união comigo, eu lhes prometo o Céu. É para honrarem pela Eucaristia as minhas Santas Chagas, honrando primeiro a do meu Sagrado Ombro tão pouco lembrada. Quem isto fizer, quem às Santas Chagas juntar as Dores da minha Bendita Mãe e em nome delas nos pedir graças, quer espirituais, quer corporais, eu lhas prometo, a não ser que sejam de prejuízo à sua alma. No momento da morte, trarei comigo minha Mãe Santíssima para defendê-los. Eu quero almas, muitas almas verdadeiramente eucarísticas.”  
Visitar Sacrários: “É aqui no teu coração que estamos. Aqui temos as nossas delícias. Tu és uma flor graciosa que enfeita meu Divino Coração. Seja a minha alegria. Eu me delicio em ti. Vai aos meus Sacrários. Muitos não acreditam na minha existência. Não acreditam que eu habito ali. Outros crêem, mas não me amam e não me visitam, vivendo como se eu não estivesse presente! Eu te escolhi para me fazer companhia nesses pequenos Refúgios. Aí está a riqueza do Céu e da Terra!” 
“Anda minha filha, entristecer-te comigo, participar da minha prisão de amor e reparar tanto abandono e esquecimento.” "Anda para a minha escola. Aprende com o teu Jesus o amor ao silêncio, a humildade, a obediência e o abandono. Anda para os meus Sacrários. Estou sozinho, tão ofendido, tão desprezado, e tão pouco visitado! Anda. Vai prostrar-te diante de mim. Alerta nos meus Sacrários! Estou sozinho em tantos, tantos!” 
Repouso no Sagrado Coração: “Confia, minha filha, e vai em paz. Enche-te, mais uma vez, do meu amor. Enche-te e incendeia o mundo. Repousa contra o meu Coração. Aqui encontras tudo: luz para poderes caminhar, força para tudo suportares e amor para tudo sofreres.” 
“Minha filha, tem dó do teu Jesus. Desagrava-Me dos pecados que a esta hora se estão a cometer. Estou tão só!”  
Santificação dos sacerdotes: “Minha filha, nem todos os sacerdotes daquela congregação que viste são puros e castos. Nem todos são santos. Eles são os Meus amigos, ou que deviam sê-lo. Eles não só renovam a minha Divina Paixão com seus pecados, mas consentem que outros a renovem, recebendo-Me sacrilegamente. Há sacerdotes que não têm dó de Mim e não vêem o mundo com toda a sensualidade e desonestidade que existem. Eles não vêem as almas a cometerem contra Mim os mais horrorosos crimes. E eles que deviam ser Meus amigos... Dá-Me o teu sofrimento por eles.” 
Algumas frases mais repetidas de Jesus: “Vem receber a gota do meu Divino Sangue. Ficaram os nossos corações num só coração. Confia, minha filha, louquinha da Eucaristia. Eu vou e fico contigo. A tua vida é a vida de Cristo Crucificado. O teu corpo é outro Corpo de Cristo chagado, despedaçado, todo em sangue. Coragem, minha filha. Fica na tua cruz. Pede ao mundo que se apresse a deixar o pecado e ir junto do seu Deus. Pede emenda de vida, oração e penitência. Acode às almas, acode às almas. Não as deixes cair no inferno eternamente.” 
Mensagem de Nossa Senhora: “Minha filha, o Coração do meu Divino Filho sofre e sofre o meu Coração também. Tire do Dele os espinhos e tire do meu Coração as setas. Passe para os que ama as minhas carícias, diz-lhes que também são para eles, que Eu lhas mando. Pede-lhes, em meu nome, para fazerem o mesmo que a ti peço. Quero que Jesus seja amado. Quero ser amada também. Quero que o Coração Divino de Jesus seja reparado e não quero que nele fique nem um só espinho. Peço reparação para o meu Santíssimo Coração e para Dele serem tiradas todas as setas e espadas que tem. Pede aos que amas para nos amarem e por nós sofrerem dizendo e repetindo sempre: ‘Que o meu amor e o meu sofrimento tirem dos Corações de Jesus e Maria todo o ferimento que têm.’ O amor e sofrimento de Jesus por Maria, que o aceitem pela salvação das almas, pela conversão dos grandes pecadores. Diz, minha filha, que quero que o meu desejo seja propagado.” 
Morte da Beata Alexandrina e sua ida para o Céu: Sua saúde piorou ainda mais em 1955. Em 12 de Outubro de 1955: Alexandrina disse: 
- Oh Jesus, seja feita a vossa vontade e não a minha!  
  Pelas 15 horas, feito um ato de resignação e de aceitação da morte, recebeu a Extrema-Unção que queria. Antes de o receber, pediu perdão à mãe, à irmã, ao Confessor, ao Pároco, aos Médicos, às primas, às pessoas amigas e à criada. E disse: 
- Já estarei com a minha alma pura, para receber a Extrema-Unção? Ai, Jesus, não posso mais na Terra! Ai, Jesus! A vida, o Céu custa, custa!... Sofri tudo nesta vida pelas almas. Mirrei-me. Triturei-me nesta cama, até dar o meu sangue pelas almas. Perdôo a todos, perdôo, perdôo. Foram instrumentos para meu bem. Ai, Jesus, perdoai ao mundo inteiro! 
  Depois de ministrada a Extrema-Unção, exclamou:
- Ai, estou tão contente por ir para o Céu!... Ai, que claridade! É tudo luz! Sorriu-se. As trevas, as trevas, tudo desapareceu!
  Monsenhor Mendes do Carmo, assistiu Alexandrina nos últimos momentos e conta: “Estava gravissimamente doente, mergulhada em dores, doçura e silêncio. E disse perante todos:  
- Oh Jesus Amor, ó Divino Esposo da minha alma, eu que na vida só procurei dar-vos a maior glória, quero na hora da minha morte, fazer-vos um ato de resignação e assim, meu amado Jesus, se neste ato dou maior glória à Trindade Santíssima, jubilosamente me submeto aos vossos eternos desígnios para só querer e implorar da vossa misericórdia o vosso Reinado de amor, a conversão dos pecadores, a salvação dos moribundos e o alívio das almas do Purgatório. Meu Deus, como sempre vos consagrei minha vida, vos ofereço agora o fim dela, aceitando resignadamente a morte, acompanhada das circunstâncias que vos derem maior glória.
  Alexandrina recebeu em seguida, em calma angélica, o Sacramento da Eucaristia e disse: 
- Não chorem, pois eu vou para o Céu. Não chorem, pois eu vou para o Céu! 
  Em 13 de outubro de 1955, durante esta manhã foi visitada por várias pessoas. Quando entrou um grupo, exclamou com voz mais forte: 
- Não pequem! O mundo não vale nada. Isto já diz tudo. Rezem o Terço todos os dias. 
  Disse para uma visita: 
- Adeus, até ao Céu! Às 11 horas disse para o Médico:  
- Eu sou muito feliz, porque vou para o Céu.  
  Às 11h35, espontaneamente também, pede que lhe rezem o Ofício da agonia. De joelhos, junto do seu leito, acompanhado de outras pessoas, recito essas orações e súplicas inspiradas e comoventes. A agonia intensificava-se. Tantas vezes lhe dei a beijar o Crucifixo e a medalha de Nossa Senhora das Dores e sempre os seus lábios se moveram a esse beijo... Quando pela última vez lhe dei a beijar essas Jóias, os seus lábios ficaram imóveis. Quando lhe pedi que repetisse comigo: "Santíssima Trindade, no vosso Coração encomendo o meu espírito." Alexandrina agonizante docemente sorriu e expirou... Eram 19h52 minutos. Seu enterro foi uma coisa nunca vista. Milhares de pessoas passaram pela sua urna e lhe beijaram.

Reparação da Beata Alexandrina de Balasar

Neste dia 13 de outubro, comemoramos o dia da Beata Alexandrina de Balasar, que deu uma grande reparação a Jesus nos Sacrários adorando-o continuamente de sua cama, pois não podia mais caminhar. Jesus lhe disse no dia 11 de julho de 1935:

- Minha filha, minha esposa, anda cá rainha do Rei da Eucaristia, esposa do Rei Sacramentado. Eu faço isto, como o teu fim está perto, para te aumentar mais no meu amor, para te elevar ao último grau de amor com que as criaturas criadas por mim possam amar. Minha filha, se tu soubesses como Eu fui ofendido! Se tu soubesses como caíram almas no inferno! Se soubesses como escorre sangue das minhas chagas e da minha divina cabeça! É demais do que quando pela primeira vez fui crucificado. Como me foi renovada tantas vezes a aflição do Jardim das Oliveiras. Anda, minha querida filha, hoje, curá-las com o teu silêncio, com os teus sacrifícios, com as tuas aflições, e com as tuas dores. Diz-me muitas, muitas vezes assim: “Eu vos ofereço tudo, Senhor, para curar as chagas feitas com tanta malícia e tanta crueldade e sem nenhuma dor”. Repete-me também as outras que te tenho ensinado para me desagravares das ofensas que a cada momento me fazem. Que ingratidão! A quem ofendem! Um Deus Criador e Rei do Céu e da Terra. Faz isto, que assim muito consolarás o teu Jesus, o teu maior amor e assim irás completando a tua coroa.

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Vídeo sobre a Casa de Nossa Senhora em Éfeso

A Beata Ana Catarina Emerich teve visões de Nossa Senhora onde ela lhe indicou a casa de Éfeso, na Turquia, como sendo o último local onde ela morou antes de ser elevada ao Céu em sua Assunção. A Beata, que sempre viveu na Alemanha, descreveu a padres que conhecia o lugar exatamente como é, em mínimos detalhes, sem nunca ter ido até lá. A partir disso, o local passou a ser de peregrinação até hoje, onde todos sentem a presença de Deus e as bênçãos de Maria. Clique para ver o impressionante vídeo sobre a 

Casa de Nossa Senhora em Éfeso:

Surdez espiritual

Assista ao rápido vídeo do Carmelo para ver:

Como se livrar da surdez espiritual:

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Papa Francisco e a Exaltação da Santa Cruz

O Papa Francisco nos disse sobre a festa da Exaltação da Santa Cruz: 

"A Cruz de Jesus nos ensina que na vida existe o fracasso e a vitória, e que não devemos temer os momentos maus, que podem ser iluminados justamente pela cruz, sinal da vitória de Deus sobre o mal. Um mal, satanás, que está destruído e acorrentado, mas “ainda late” e se você se aproximar dele para acariciá-lo, ele destruirá você. A derrota de Jesus ilumina nossos momentos difíceis Contemplar a Cruz, sinal do cristão é para nós contemplar um sinal de derrota mas também um sinal de vitória. Na Cruz fracassa tudo aquilo que Jesus havia realizado na vida. Não tenhamos medo de contemplar a Cruz como um momento de derrota, de fracasso. Paulo, quando reflete sobre o mistério de Jesus Cristo, nos diz coisas fortes, nos diz que Jesus se esvaziou, aniquilo a si mesmo: 'Assumiu todo o nosso pecado, todo o pecado do mundo: era um 'trapo', um condenado.' Paulo não teve medo de mostrar essa derrota e também isso pode iluminar um pouco nossos maus momentos, nossos momentos de derrota, mas também a Cruz é um sinal de vitória para nós cristãos". Na Sexta-feira Santa, a 'grande armadilha' para satanás, no Livro dos Números, na primeira leitura, narra o momento do Êxodo, no qual o povo judeu que murmurava 'foi mordido pelas serpentes'. E isto evoca a antiga serpente, satanás, o Grande Acusador, recorda Francisco. Mas a serpente que provocava a morte – diz o Senhor a Moisés – será elevado e dará a salvação. E esta é uma profecia. Jesus feito pecado venceu o autor do pecado, venceu a serpente. Satanás estava feliz na Sexta-feira Santa, tão feliz que não percebeu, a grande armadilha 'da história em que cairia'. Engole Jesus, mas também a sua divindade, e perde! Como dizem os Padres da Igreja, satanás viu Jesus tão desfigurado, esfarrapado e como o peixe faminto que vai à isca presa ao anzol, foi lá e o engoliu. Mas naquele momento engoliu também a divindade porque era a isca presa ao anzol, com o peixe. Naquele momento, satanás foi destruído para sempre. Não tem força. A Cruz, naquele momento, torna-se sinal de vitória. A antiga serpente está acorrentada, mas não se deve aproximar dela. A nossa vitória é a Cruz de Jesus, vitória diante do nosso inimigo, a grande antiga serpente, o Grande Acusador. Na cruz, nós fomos salvos, naquele percurso que Jesus quis percorrer até o mais baixo, mas com a força da divindade. Jesus disse: 'Quando eu for elevado, atrairei todos a mim'. Jesus elevado e satanás destruído. A Cruz de Jesus deve ser para nós a atração: olhar para ela, porque é a força para continuar em frente. E a antiga serpente destruída ainda late, ainda ameaça, mas, como diziam os Padres da Igrejas, é um cão acorrentado: não se aproxime e não morderá você; mas se você for acariciá-lo porque o encanto o leva até lá como se fosse um cachorrinho, prepare-se, ele destruirá você. A nossa vida segue em frente com Cristo vencedor e ressuscitado, que nos envia o Espírito Santo, mas também com aquele cão acorrentado, a quem não devo me aproximar, porque ele me morderá. A Cruz nos ensina isso, que na vida há o fracasso e a vitória. Devemos ser capazes de tolerar as derrotas, levá-las com paciência, as derrotas, também dos nossos pecados, porque Ele pagou por nós. Tolerá-los n’Ele, pedir perdão n’Ele, mas nunca se deixar seduzir por esse cão acorrentado. Hoje seria belo se em casa, tranquilos, ficarmos 5, 10, 15 minutos diante do Crucifixo, ou o que temos em casa ou aquele do rosário: olhar para ele, é o nosso sinal de derrota, que provoca as perseguições, que nos destrói, é também o nosso sinal de vitória porque Deus venceu ali.”

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Noite escura da alma

São João da Cruz nos deu ótimos ensinamentos sobre os tempos de provações que podemos chamar de "noite escura da alma", escrevendo um livro sobre isso. Clique para assistir ao rápido vídeo sobre este tema que pode acontecer com qualquer um de nós ao longo de nossa vida, principalmente durante longas provações e aridez espiritual. Mas tudo é por um bem maior e para nossa santificação.

Vídeo sobre a noite escura da alma:

domingo, 2 de setembro de 2018

Consagração a Nossa Senhora

Sobre a Consagração a Nossa Senhora, rezada pelos missionários kolbianos e pelos ouvintes da Milícia da Imaculada no mundo inteiro, São Maximiliano dizia:  
"Quando nos tivermos tornado como Ela, também a nossa vida religiosa toda inteira e as suas fontes pertencerão a Ela, transformando-se n'Ela própria. D'Ela será a nossa obediência sobrenatural no que diz respeito à Sua vontade; a castidade no que diz respeito à sua virgindade; a pobreza no que diz respeito ao Seu desapego dos bens terrenos." 
Por isso a o Ato de se consagrar diariamente é uma atitude de confiança total e de entrega a Nossa Senhora, sendo como São Maximiliano dizia ao se referir a Consagração:  
"Ser um pincel nas mãos da Imaculada."  
Por isso, rezemos diariamente:

"Virgem Imaculada! Minha Mãe Maria! Eu renovo hoje e sempre, a consagração de todo o meu ser, para que disponhais de mim para o bem de todos. Somente peço que eu possa, minha Rainha e Mãe da Igreja, cooperar fielmente com a vossa missão de construir o Reino de vosso Filho Jesus no mundo. Para isso, vos ofereço minhas orações, sacrifícios e ações. Oh Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorremos a vós e por todos quantos não recorrem a vós, especialmente pelos inimigos da Santa Igreja e por todos quantos são a vós recomendados."

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Aparição da vidente de Medjugorje Vicka no Brasil

Clique para assistir ao momento da aparição de Nossa Senhora à vidente Vicka quando esteve no Brasil em 2016, em uma igreja do Rio de Janeiro. Belo vídeo:

Aparição à Vicka:

domingo, 19 de agosto de 2018

Assista e cante

Assista e cante com o vídeo nestes dias da Assunção de Nossa Senhora a bela música

Te coroamos, oh Mãe:

Milagre e canonização dos pastorinhos de Fátima

Clique para assistir a reportagem sobre o milagre que levou à canonização de Jacinta e Francisco, ocorrido com um menino brasileiro.

Milagre por intercessão dos pastorinhos:

sábado, 18 de agosto de 2018

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Eu sou o Pão da Vida

Cliquer para assistir à homilia de Frei Claudiano:

Eu sou o Pão da Vida:

Não comungue de qualquer jeito

Clique para assistir à Homilia de Padre Paulo Ricardo:

Não comungue de qualquer jeito:

Milagre Eucarístico de Lanciano

Em Lanciano, Itália, entre os anos 730 e 750, um sacerdote da ordem de São Basílio celebrava a Missa na Igreja dos santos Degonciano e Domiciano. Ele duvidava muito da real presença de Jesus na Eucaristia. Após a Consagração a hóstia transformou-se em carne e o vinho em sangue dentro do cálice. O sangue se coagulou em cinco coágulos, exatamente como se coagula sangue humano. Surpreso e emocionado, o padre chamou os fiéis para venerarem esta Hóstia transformada em carne e o sangue. Eles foram colocados em um relicário e expostos ao longo dos séculos para a veneração dos fiéis na igreja ao longo dos séculos. E mesmo passados 1.300 anos, esta carne e este sangue permanecem intactos até os dias de hoje! Atualmente estão na Basílica de Lanciano, visitada por milhões de fiéis todos os anos. Em 1970 e 1971 e outra vez em 1981, este pedaço de carne e os coágulos de sangue foram rigorosamente analisados pelo Professor Odoardo Linoli, catedrático de Anatomia e Histologia Patológica e Química e Microscopia Clínica e pelo Professor Ruggero Bertelli, da Universidade de Siena. Resultados: 

1) A hóstia é realmente constituída por fibras musculares estriadas, pertencentes ao miocárdio de um coração humano. 

2) Quanto ao sangue, trata-se de genuíno sangue humano. As características do sangue são como se retirado naquele mesmo instante, de um ser humano ainda vivo! E ainda: o sangue contido na carne e o sangue do cálice revelam tratar-se sempre do mesmo sangue grupo ‘AB’ (sangue mais comum aos Judeus). Este é também o grupo que o professor Pierluigi Baima Bollone, da universidade de Turim, identificou no Santo Sudário. 

3) Apesar da sua antigüidade, a carne e o sangue têm estrutura de base intacta e sem sinais de alterações substanciais, apesar da ação dos mais variados agentes físicos, atmosféricos, ambientais e biológicos na igreja em que foram conservados. 

4) Os cinco coágulos têm tamanhos diferentes, mas têm o mesmo peso: 16,505 gr. Mas quando foram pesados juntos, apareceu o mesmo peso na balança: 16,505gr! E o mesmo aconteceu quando foram pesados apenas dois ou três deles: o peso foi sempre o mesmo! Este é um fato inexplicável que aconteceu com estes coágulos de sangue em todas as balanças de precisão onde foram pesados.

Compartilhe e divulgue para aumentar a fé de seus amigos e familiares!

sábado, 11 de agosto de 2018

São Maximiliano na mais dura prova

São Maximiliano Kolbe (1894-1941) ficou conhecido por dar sua vida para salvar um pai de família no campo de concentração nazista. Mas ele deu muitos outros exemplos. Suportou com muita paciência os sintomas da tuberculose que possuía. Era sacerdote de ótimos conselhos, humildade, ternura e oração. E após ter pregado as palavras de Jesus sobre amar os inimigos, chegou a sua vez de praticar isso de maneira heróica quando foi preso no campo de concentração nazista. Ele foi uma padre tão caridoso, mas Deus permitiu que fosse parar justamente num campo de concentração que mais parecia um inferno. Os prisioneiros apanhavam dos guardas. Eram xingados, dormiam pouco, bebiam água suja, pouca comida, trabalhavam pesado e de graça, dormiam em péssimas camas e quartos. São Maximiliano apanhou várias vezes dos guardas, mas todos viram sempre perdão e amor em seu semblante enquanto apanhava. Nunca sentia ódio nem raiva deles. São Maximiliano sofria todas as dores e cansaços do lugar com paciência e coragem. Tinha o mesmo amor pelos guardas carrascos do que por seus amigos e convidava os outros prisioneiros a fazerem o mesmo. Seu semblante cheio de amor e perdão impressionava até os guardas carrascos dali. Muitas pessoas ficam tristes por receberem injustiças, terem pessoas más em seu caminho e pararem em situações dolorosas. Mas Deus permite isso até com os Santos. São Maximiliano foi uma luz e consolo naquele lugar de inferno para ajudar os que estavam ali no meio de tanta dor. Quando ele ia receber a injeção letal, os guardas pediram que olhasse para o lado, pois Maximiliano tinha um semblante tão cheio de paz e amor e disseram nunca ter visto alguém assim.

terça-feira, 26 de junho de 2018

Homilia de 26/06/2018

Clique para assistir ao vídeo com a ótima homilia de Pe. Roger da Canção Nova:

Homilia de 26/06/2018:

Belos Cantos Gregorianos

Clique para ouvir o vídeo com belos cantos com belíssimos

Cantos Gregorianos:

Eclesiástico 7, 36-40

"Estende a mão para o pobre, a fim de que sejam perfeitos teu sacrifício e tua oferenda. Dá de boa vontade a todos os vivos. Não recuses esse benefício a um morto. Não deixes de consolar os que choram. Aproxima-te dos que estão aflitos. Não tenhas preguiça de visitar um doente, pois é assim que te firmarás na caridade. Em tudo o que fizeres, lembra-te de teu fim, e jamais pecarás." 

(Eclesiástico 7, 36-40)

Aparições de Nossa Senhora em Itaúna

Primeiras aparições: A história das aparições de Nossa Senhora em Itaúna, Minas Gerais, Brasil, é bonita como todas as outras suas aparições no mundo. No dia 27 de julho de 1955, três meninos brincavam num terreno baldio cheio de árvores perto de um cupim. Eram eles: José Rita, Antônio Nunes e Eduardo Vasconcelos. De repente, viram Nossa Senhora, vestida de branco e manto azul, cabelos pretos, olhos castanhos, pele morena. Ela estava ao perto das árvores e sobre o cupim. Eles contaram aos seus familiares sobre a visão. A notícia se espalhou por toda a cidade e cada dia mais pessoas passaram a ir ao local para rezar ou por curiosidade. Algumas dessas pessoas também viram Nossa Senhora, como os adultos Otaviano de Castro, João Queiroz, Márcio Morais e o senhor Ovídio Alves. Esses são os principais videntes e mais dignos de crédito, analisados pela Igreja e tiveram visões separados uns dos outros. Outros homens também viram, mas não ficaram tão documentados como estes. O cupim sobre o qual Nossa Senhora apareceu era sempre coberto por velas em homenagem a ela e o local ficou conhecido como “A gruta.” O senhor Ovídio é o principal dos videntes e o que recebeu mais mensagens que deixou por escrito em seu diário. Ele recebeu aparições na gruta de 2 de agosto de 1955 até 15 de agosto de 1961. Ovídio era um homem bom, de muita oração e respeitado farmacêutico da cidade. Ao conhecer a história das aparições, começou a ir ao local todos os dias. No dia 2 de agosto de 1955, ele foi até a gruta rezar e observava o povo. Ele rezou a Nossa Senhora: “Oh Virgem Santíssima, em honra e glória ao Divino Espírito Santo, concedei-me uma graça: fazei que eu note a vossa presença, não só para aumentar a minha fé, mas também para a conversão dos que não crêem.” Assim ele descreve a primeira visão: “Tinha a estatura normal, uma capa azul clara partindo do rumo da cabeça, cobria todo o corpo. Mãos postas, dedos compridos e claros, uma fita prateada por cima da capa parecia contornar a cabeça, estava de perfil, não consegui ver a sua feição devido o rosto estar completamente escuro. Não vi os seus pés.” Na aparição seguinte, disse: “Vi um homem vestido como apóstolo e uma criança pequena, e senti medo.” No dia 24 de outubro de 1955, Nossa Senhora apareceu-lhe com um Rosário em sua mão esquerda. Depois viu-a em companhia de um santo semelhante a Jesus Cristo. No dia 21 de novembro, apareceu novamente, desta vez com um rolo de papel nas mãos. Falou também de um sinal de sua presença: um forte relâmpago em dia de sol. No dia 27 de novembro, Nossa Senhora segurava uma flâmula na mão esquerda onde estava escrito:  
“Jesus Cristo, eterno Deus. O paganismo ameaça o mundo. Erguei o altar. Orai com fé e vereis o milagre da conversão.” 
Ela disse também: “Sou Maria, Virgem Imaculada.”  
E pediu também:   
“Piedade, penitência e paciência.” 
Em outra aparição, ele viu a inscrição: 
“Aliança com Deus e propagai a fé.” 
Noutra ocasião, ele contou: “Nossa Senhora apareceu como se estivesse assentada, com a criança maltrapilha e aspecto faminto, vista anteriormente, assentada em seu colo com a cabeça encostada em seu peito, virada para a minha frente. Nossa Senhora estava com as duas mãos em cima da barriga da criança. Ela estava com o rosto virado para o lado esquerdo e fiz-lhe a seguinte pergunta: ‘O que vós desejais?’ Ela virou o rosto para frente num movimento muito lento e abaixou a cabeça, como se estivesse olhando para a criança que estava em seu colo.” Nossa Senhora lhe disse em outra aparição:   
“Vem, meu filho. Vem buscar em meu Coração as graças que tanto desejo comunicar-te por este Sacramento de amor. Para agradar-me não é preciso ter muita ciência. Basta amar e querer amar. Para que pratique em teu coração, eu lhe comunico todo o teu desejo.”  
Construção da gruta: Em novembro de 1956, começaram a construir uma gruta no local das aparições e ficou pronta em 1957. Em 1958, foi colocada uma imagem de Nossa Senhora de Lourdes no lugar, sempre freqüentado por fiéis que alcançaram muitas graças e curas. É interessante notar que em Itaúna Nossa Senhora apareceu sempre para videntes do sexo masculino, crianças, adultos e idosos. Ali surgiu o Terço dos Homens que se espalhou por todo o país. Talvez esta característica seja um convite de Nossa Senhora a todos os homens, que muitas vezes, rezam menos que as mulheres. 
Reconhecimento da Igreja: Em 27/07/2001, o bispo local autorizou a confecção da imagem de Nossa Senhora de Itaúna de acordo com a descrição dos videntes e para ser colocada no local. Todos os videntes deram exemplo de vida, fé e dedicação às visões que tiveram e já faleceram. Mas o local e a devoção continuam até hoje agraciando milhares de fiéis de todo o Brasil e a cidade de Itaúna. A gruta no local é cercada de árvores e mata, com bancos para os fiéis e altar. O santuário de Nossa Senhora de Itaúna pertence hoje à diocese de Divinópolis.

sábado, 23 de junho de 2018

Reflexão sobre a paz do coração

Vicka Ivankovic disse em Medjugorje:

“Não podemos ter paz, grande tranquilidade, se logo nos deixamos perturbar pelos problemas. Infelizmente hoje muitos vivem estressados, agitados por coisas insignificantes… Quem não tem paz, deve encontrar tempo para parar um pouco e pensar em sua alma; falar pessoalmente com DEUS, dizer ao SENHOR aquilo que te faz estar mal em seu íntimo; pedir a ELE que o livre deste peso. Quem não encontra a paz verdadeira, não a perde facilmente com as coisas… Fico muito feliz quando as vezes vem alguém até mim que não sabe nada de DEUS, porque então posso transmitir a SUA presença. Tantos são aqueles que infelizmente estão cegos tendo olhos, tem o coração fechado para DEUS.” 

Fonte: Medjugorjebrasil.

sábado, 28 de abril de 2018

Milagre eucarístico no Equador

Clique para ver o milagre eucarístico ocorrido durante uma adoração no Equador. Repare que na Hóstia, parece pulsar um coração querendo sair, certamente o Coração de Jesus, que depois abre o ostensório. Clique para ver:

milagre eucarístico recente:

Consagração a Cristo Rei do Universo

Oh Cristo Jesus, eu Vos reconheço como Rei do Universo, sois o autor de toda a criação. Exercei sobre mim todos os vossos direitos. Renovo as minhas promessas do batismo, renunciando a Satanás, suas pompas e suas obras. E de modo especial comprometo-me a lançar mão de todos os meios ao meu alcance para fazer triunfar os direitos de Deus e de vossa Igreja. Oh Sagrado Coração de Jesus, eu Vos ofereço minhas pobres ações para que os homens reconheçam a vossa Realeza Sagrada e o Reino de vossa paz se estabeleça por todo o universo. Amém.

Aparições de Nossa Senhora em Pesqueira

As aparições de Nossa Senhora em Pesqueira, Pernambuco, Brasil, aconteceram para as meninas Maria da Luz, na ocasião com 13 anos, e à sua amiga Maria da Conceição, 16 anos. Elas ocorreram numa pedreira próxima do Sitio Guarda, que fica perto da pequena cidade de Cimbres, pertencente a diocese de Pesqueira. 
Aprovação da Igreja: Em 1987, as aparições e mensagens foram reconhecidas pelo bispo Dom Manoel Palmeira da Rocha, bispo diocesano de Pesqueira. 
Primeira aparição em 6 de agosto de 1936: A história das aparições começa nesse dia, pelas 8 horas da manhã, Arthur Teixeira mandou sua filha Maria da Luz e a amiga Maria da Conceição colherem sementes de mamona nas matas perto do sitio Guarda, onde moravam. As duas eram muito amigas e encheram os cestos. Quando Maria da Conceição olhou na direção da pedreira, viu uma moça bonita com o Menino Jesus nos braços e que lhe fazia sinais com a mão para se aproximarem. Disse ela bem alto: "Olha lá uma imagem!" Maria da Luz também viu a imagem. Impressionadas, correram para casa e esqueceram até das cestas. Ao contarem para a mãe, ela não acreditou e pediu ao pai para ir até o local com as meninas. O Arthur foi com a foice e as meninas subindo a pedreira cheia de espinheiros e plantas da caatinga. De repente, as meninas vêem a aparição novamente e começam a correr para mais perto, passando entre espinhos. Seus vestidos nem se rasgaram. O local é de difícil acesso. Depois de muito tempo, Arthur conseguiu chegar onde elas estavam, mas não viu a aparição. A notícia se espalhou e as meninas começaram a rezar o Terço e o Ofício de Nossa Senhora todas as tardes no local. Nossa Senhora começou a aparecer ali na pedreira todos os dias para as meninas. Numa das aparições, havia sangue nas suas mãos. Ela disse:
- Eu sou a Graça. Vim para avisar que virão três castigos para o Brasil. Peço ao povo que reze e faça penitência.
Aparição de 7 de agosto de 1936: Nossa Senhora apareceu e sorria para as meninas. Respondia as perguntas que elas faziam. 
- Dai-nos um sinal a Nossa Senhora para que as pessoas acreditassem.
- Darei. 
Aparição de 8 de agosto de 1936: Nossa Senhora disse: 
-Vou fazer aparecer água no pé desta pedra como sinal. 
Aparição de 9 de agosto de 1936: Nossa Senhora apareceu, mas não apareceu a água. As meninas choraram e as pessoas as chamaram de mentirosas. 
Aparição de 10 agosto de 1936: Nesse dia, uma fonte surgiu na rocha das aparições. Nossa Senhora disse: 
 - A água é para curar doenças. 
No local onde sempre se colocava a imagem, apareceu duas marcas de pés, sendo uma de mulher e outra de uma criança pequena. Nossa Senhora disse: 
- Uma marca é minha e a outra de meu Filho.
Perguntas a Nossa Senhora: As meninas transmitiram as perguntas feitas por um padre a Nossa Senhora. Ela respondeu tudo: 
- Quem pode mais que Deus? 
- Ninguém. 
- Quantas pessoas há em Deus? 
- Três. 
- Quais são estas pessoas? 
- Pai, Filho e Espírito Santo. 
- Em nome de Deus dizei quem sois e o que quereis? 
- Sou a Mãe da Graça e venho avisar ao povo que se aproximam três grandes castigos. 
- Que significa o sangue que jorra da vossa mão? 
- Representa o sangue que será derramado no Brasil. 
- Quereis falar com um padre? 
- Quero falar com o padre que lhe fez estas perguntas.
Descrição de Nossa Senhora: Maria da Luz disse como Nossa Senhora aparecia: “Vejo uma bela Senhora, cujo vestido é creme. O manto é azul celeste, pendendo do pescoço, onde está seguro por uma fivela, com pedras preciosas. No braço esquerdo está a criança. Ela, como o Menino, traz uma coroa de ouro na cabeça. A outra mão está estendida para baixo. A criancinha enlaça o pescoço da Mãe com o bracinho direito. A Senhora tem na cinta uma fita da mesma fazenda e da mesma cor que a do vestido. Atrás da Senhora vê-se um bonito oratório com duas torres fechadas. O oratório, que tem a forma de uma casinha, tem pedras preciosas nas suas torres.”
Aparição de 20 de agosto de 1936: Nesse dia, o padre que fez as perguntas foi ao local das aparições. Maria da Luz disse: "Enquanto o senhor e o padre subiam a serra, estive com Maria da Conceição na pedra. Nossa Senhora me disse que o padre já vinha. Ela riu-se muito. Mandou que fôssemos enfeitar a casa para recebê-lo.” Padre José Kehrle conta: “Com muito sacrifício chegamos a um ponto do qual se avista o local. As meninas disseram logo: ‘Olhe. Ela está na porta e está nos abençoando.’ O padre pediu que perguntassem o nome da Imagem: 
- Como a Senhora se chama? 
- Sou a Graça. 
- Ela está triste? 
Não, padre, Nossa Senhora está sorrindo e parece muito satisfeita. 
- A Senhora vê o Padre? 
- Sim. 
- O padre pode fazer algumas perguntas em outra língua? 
- Sim, eu entendo todas as línguas. 
As seguintes perguntas foram feitas em voz alta pelo padre José em latim diante de Nossa Senhora, língua que as meninas não conheciam e Nossa Senhora respondia em português. Isto é um fato inexplicável, pois as respostas se encaixam perfeitamente nas perguntas numa língua que elas não conheciam: 
- És Mãe da Divina Graça? (Es mater divinae gratias) 
- Sou. 
- És Mãe do Salvador? (Es mater salvatoris nostri) 
- Sim. Ele é meu Filho. 
- És Medianeira de todas as graças necessárias? (Es tantum meditrix gratiarum necesarie ad salutam) 
- Sim. 
- Nenhuma graça necessária eficaz podemos receber a não ser por Ti? 
- Sim, só através de mim. 
- Deseja permanecer aqui? (Desideras permanere hic) 
- Sim. 
- O Brasil vai ser punido por Deus? (Brasilia castigatus erit a Deo?) 
- Sim.
Terminada a aparição, voltaram todos para casa.
Perguntas e aparição com os Anjos: Em outro dia de agosto de 1936, Nossa Senhora apareceu e Maria da Conceição conta: “Ela veio hoje sem o Menino. Tem raios saindo de suas mãos e Anjos, muitos Anjos ao redor dela. Eles são lindos.” Enquanto isso, chegou também o Monsenhor Eliseu, cheio de dúvidas e incredulidade. Examinou as meninas e pediu para perguntarem a Nossa Senhora: 
- És Nossa Senhora das Graças? 
- Sim. 
- Não é Nossa Senhora do Carmo? 
Nesse momento, quando Maria da Conceição se virou para perguntar, não viu mais Nossa Senhora. O monsenhor ficou chateado e chamou tudo de besteira. O Padre José Kehrle pediu as meninas para perguntarem. Ele dizia as perguntas em alemão, língua que elas também não sabiam. E Nossa Senhora respondia em português com respostas que novamente se encaixavam nas perguntas: 
- Os cinco dedos em sua mão significam o tempo antes de sua partida? 
- Não. 
- Haverá perseguição à Igreja na Alemanha? 
Nossa Senhora não respondeu. 
- Aquele homem presente pergunta por duas mulheres desaparecidas. 
- Elas estão vivas porque estão na glória. 
O homem, que pensava apenas na morte e não na vida eterna, saiu descrente, pois as moças haviam falecido. 
Nossa Senhora disse: 
- Padre José, Deus vai recompensar seus sacrifícios. 
- És Mãe do Bom Conselho e Mãe da Divina Graça? 
- Sim, sou, e também Medianeira de todas as graças. 
– Wer bist du? (Quem sois vós?) 
– A Mãe do Céu. 
– Wie heisst das Kind auf deinem Arm? (Como se chama a criança em seu braço?) 
– Jesus.
Outras perguntas à Nossa Senhora: Em outra aparição, o Padre José perguntou e Nossa Senhora foi respondendo às meninas:
– Porque apareceis aqui? 
– Para avisar ao povo que três grandes castigos cairão sobre o Brasil. 
– Quais são os castigos? 
Não respondeu, fazendo sinal com a mão para fazer entender, ou que não podia falar, ou que não queria. 
– Podeis então dizê-lo mais tarde? 
– Sim. 
– Por que não dais um sinal visível, para que o mundo possa ver que sois a Mãe de Deus? 
– Já o dei. 
– Qual é o sinal? 
– A água que está correndo em baixo. 
– Para que serve esta água? 
– Para remédio. 
– Para todas as doenças? 
– Sim, mas para quem tem fé. 
– Quem quiser pode tirar daquela água? 
– Não, só as duas meninas. 
– Porque não podem tirar quem quiser? 
– Para que todos creiam. 
– Qual é o fim da vossa aparição aqui? 
– Avisar que três grandes castigos virão sobre o Brasil. 
– Quais castigos? 
De novo Ela fez sinais, fazendo entender que não podia ou não queria falar. 
– Que é necessário fazer para desviar os castigos? 
– Penitência e oração. 
– Qual a invocação desta aparição? 
– Das Graças. 
– Que significa o sangue que corre das vossas mãos? 
– O sangue que inundará o Brasil. 
– Virá o comunismo a penetrar no Brasil? 
– Sim.  
– Em todo o País? 
– Sim. 
– Também no interior? 
– Não. 
– Os padres e os bispos sofrerão muito? 
– Sim. 
– Será como na Espanha? 
– Quase. 
– Quais são as devoções que se devem praticar para afastar estes males? 
 – Ao Coração de Jesus e a Mim. 
– Não basta só uma? 
– Não. 
– Quereis que se pregue sobre este assunto? 
– Sim. 
– Permiti-lo-ão as autoridades eclesiásticas? 
Fez um gesto como se não quisesse dizê-lo. 
– Darão licença mais tarde? 
– Sim. 
– Quereis que se construa uma igreja aqui? 
– Não. 
– Quereis mais tarde? 
Fez os mesmos gestos de não. 
– Esta aparição é a repetição de La Salette? 
– Sim. 
– Haverá uma romaria aqui? 
– Sim. 
– Por que apareceis neste lugar, cuja subida é tão difícil? 
– Para o povo romeiro fazer penitência. 
– Quanto tempo faz que estais aqui? 
– Há muito tempo. 
– Se sois a Mãe de Deus, então dai-nos vossa Bênção. 
Instantaneamente as duas videntes exclamam: 
– Olha lá! Está nos abençoando! E fizeram o Sinal da Cruz. 
– Se sois a Mãe de Deus e a criança é o Menino Jesus, manda que Ele nos dê a Bênção. 
Neste momento, as duas pobres camponesas, admiradas e transportadas de júbilo, exclamaram: 
– Ele já sabe dar a Bênção também! Fizeram mais uma vez o Sinal da Cruz. Agora vimos a outra mãozinha do Menino. Até agora ela estava enlaçada ao pescoço da Mamãe. Ele estende para o senhor os dois bracinhos. Ela está em frente de sua casinha, abençoando-nos. 
– Para quê tanta Bênção?
– Para que sejam felizes. 
 – Somente as duas ou eu também? 
– Para o senhor também. 
Numa das aparições de agosto, Nossa Senhora pediu: 
- Façam uma cerca, pois só as almas contritas e piedosas podem se aproximar a fim de fazerem orações e penitências. 
Nossa Senhora tranqüilizou as videntes pelas dificuldades que passavam: 
– Tenham paciência. As coisas que vêm de Deus são assim mesmo. 
Ciclo das aparições: As aparições foram num total de 40, acontecidas de 6 de agosto de 1936 até 31 de agosto quando Nossa Senhora apareceu quase diariamente na pedreira. Depois, as aparições aconteceram de vez em quando até 26  de dezembro de 1937. Em muitas delas, as meninas fizeram perguntas do Padre José Kehrle a Nossa Senhora, que sempre respondia com frases breves.
Curas e dificuldades: O bispo examinou as meninas e viu que eram completamente normais e sinceras. Nossa Senhora continuava aparecendo. A água corria da fonte e as curas se multiplicavam. As multidões iam ao local das aparições rezar e beber da água. A notícia se espalhava por todo o estado. Havia padres que acreditavam, mas outros não. Incrédulos de Pesqueira maltratavam as meninas e as chamavam de mentirosas. Elas sofreram muito quando o pai Arthur foi preso por causa das aparições. Elas perguntaram a Nossa Senhora quem havia mandado os soldados prenderem seu pai e ela revelou que foi um padre.
Outras aparições: Durante todos os anos, o local das aparições de Pesqueira foi visitado pelo povo, principalmente nos dias de festa, todos testemunhando graças e curas. Em outras ocasiões e romarias, Nossa Senhora voltou a aparecer algumas vezes. Certa vez, irmã Adélia, visitou o local e teve uma aparição na chuva, mas suas roupas não ficaram molhadas. Numa delas, disse: 
– Os três castigos não virão já, porque o povo está melhor. Mas é necessário ainda rezar muito e fazer penitência. Recomendo a devoção ao Coração de Jesus e a Mim.
Destino das videntes: Logo após as aparições, Maria da Conceição foi forçada pelo pai a se casar, mas foi devolvida pelo marido. Depois disso, passou o resto da vida se vestindo semelhante a uma freira e fazendo caridades. Ela viveu sempre discretamente num sítio e raramente falava das aparições para manter a discrição pedida pelo bispo. Maria da Conceição faleceu em 22 de janeiro de 1999. Maria da Luz conseguiu ser freira. Após ser rejeitada em alguns colégios por ser uma das videntes, conseguiu entrar no Colégio Santa Sofia, de Garanhuns, da Congregação das Damas da Instrução Cristã. Adotou o nome de Irmã Adélia pelo resto de sua vida e foi sempre um exemplo de bondade, humildade e caridade com o próximo. Ela passou sua vida como irmã em outras cidades, mas sempre visitava Pesqueira. Irmã Adélia faleceu em santidade em 13 de outubro de 2013, mesma data de uma das aparições de Fátima, e seu processo de beatificação pode começar. Ela disse:    
“Eu gostaria de dizer a todos que aproveitassem esta mensagem que Nossa Senhora deu em 1936 e é o mesmo que dá agora neste ano. Nós estamos passando por tantas dificuldades num mundo tão cheio de ondas, de atrapalhos, de injustiça e é preciso que todos aceitem o convite de Nossa Senhora à penitência e à oração, para que se possa alcançar para os filhos, para a juventude, um tempo melhor. Aproveitem a oportunidade de se converter, de aceitar esse chamado da Mãe do Céu. Ela, que nos recebeu no pé da Cruz, no sofrimento. Quando Jesus disse: ‘Mulher, eis aí o teu filho,’ eu sempre me sinto emocionada quando transmito este Evangelho porque é um Evangelho muito forte. Quando Jesus estava morrendo e se inclinou para terra e se encontrou com o olhar da Mãe do Céu e disse: ‘Mulher, eis aí o teu filho,’ foi nesse momento que todos nós estávamos presentes e Nossa Senhora não perde de vista e faz tudo para que nenhum possa se perder. Mesmo nas ocasiões de dificuldades, de sofrimentos, Nossa Senhora sempre nos ajuda e acompanha, para que um dia possa nos apresentar a Jesus.”
Noutra ocasião, irmã Adélia disse: “Minha devoção é em Nossa Senhora das Graças porque Ela tem graças para socorrer todo mundo, mas ninguém chama. Ela está de mãos abertas. Ela quer socorrer todo mundo. Nossa Senhora quer que os jovens lutem. Nossa Senhora quer que os jovens sejam corajosos para vencer. Amar o próximo como a si mesmo. Diversas vezes, ela me arrancou das mãos dos inimigos. Estou esperando a vez que ela me leve para o Céu. Estou esperando este momento para que eu veja o Céu aberto.”

Cantemos a Jesus Sacramentado

1. Cantemos a Jesus Sacramentado. Cantemos ao Senhor. Deus está aqui! Dos Anjos adorado. Adoremos a Cristo Redentor.

Refrão: Glória a Cristo Jesus. Céus e Terra, bendizei ao Senhor. Louvor e glória a Ti, oh Rei da glória. Amor pra sempre a Ti, oh Deus de amor. 

2 . Unamos nossa voz a dos cantores, do coro celestial! Deus está aqui! Ao Brilho dos Altares. Exaltemos com gozo angelical!

3 . Jesus acende em nós a viva chama, do mais fervente amor. Deus está aqui! Está porque nos ama, como Pai, amigo e benfeitor!

Milagre de amor

(Letra: Alexandre Santos. Canção: Juliana de Paula)

Que bom te receber no meu coração, Te tocar, ter te em minhas mãos. Com carinho te acolher, e contigo ser um só. Ter contigo uma perfeita comunhão, Corpo, Sangue, vinho e pão. Milagre de amor, fonte de vida!

Refrão: Oh meu Jesus na Eucaristia, eu te recebo em comunhão. Pois mesmo sem que eu mereça, vens fazer morada no meu coração. Eu te adoro, meu Jesus! Doce mistério no meu coração! Como um Deus tão grande e soberano, se faz pequeno em um pedaço de pão, só por amor!

Conheço um coração

(Letra: Padre Zezinho)

Conheço um coração tão manso, humilde e sereno. Que louva ao Pai por revelar Seu Nome aos pequenos. Que tem o Dom de amar, que sabe perdoar,e deu a vida para nos salvar! 

Refrão: Jesus, manda Teu Espírito, para transformar meu coração. (2x) 

Às vezes no meu peito bate um coração de pedra. Magoado, frio, sem vida, aqui dentro ele me aperta. Não quer saber de amar, nem sabe perdoar, quer tudo e não sabe partilhar. 

Lava, purifica e restaura-me de novo. Serás o nosso Deus e nós seremos o Seu povo. Derrama sobre nós, a água do amor, o Espírito de Deus nosso Senhor!

Cura Senhor onde dói

(Letra: Padre Antônio Maria) 

1. Vamos Jesus passear, na minha vida. Quero voltar aos lugares em que fiquei só. Quero voltar lá contigo, vendo que estavas comigo. Quero sentir teu amor, a me embalar. 

Refrão: Cura Senhor, onde dói. Cura Senhor, bem aqui. Cura Senhor, onde eu não posso ir. 

2. Quando a lembrança me faz adormecer, Sabes que a espada da dor, entra eu meu ser. Tu me carregas nos braços, leva-me com teu abraço. Sinto minha alma chorar, junto de Ti. 

3. Tantas lembranças eu quero, esquecer. Deixa um vazio em minha alma, e em meu viver. Toma Senhor, meu espaço, te entrego todo o cansaço. Quero acordar com tua paz a me aquecer.

Perdoai-nos oh Pai

Refrão: Perdoai-nos oh Pai as nossas ofensas, como nós perdoamos a quem nos ofendeu.  

1. Se eu não perdoar o meu irmão, o Senhor não me dá o seu perdão. Eu não jugo pra não ser julgado. Perdoando é que serei perdoado. 

2. Ajudai-me Senhor a perdoar! E livrai-me de julgar e condenar. Vou ficar sempre unido em comunhão, ao Senhor e também ao meu irmão. 

3. Vou levar para a vida a união, que floresce nesta Santa Comunhão. Vivo em Cristo a vida do cristão. Sou mensagem de sua reconciliação.

Aparição de Nossa Senhora em Pontmain

Nossa Senhora apareceu em Pontmain, França, no dia 17 de janeiro de 1871 a Eugéne (12 anos), seu irmão Joseph (11 anos) e a Françoise Richer (10 anos) e a Jeanne Marie Lebosse (9 anos). A França corria o risco de ser invadida pelos prussianos. Ao povo, só restava rezar para que Deus lhe protegesse. Pontmain tinha aproximadamente 300 habitantes em 1871. No dia 17 de janeiro, Eugène e Joseph ajudavam o pai no celeiro. Eram quase 18 horas. Eugène saiu para ver o tempo. O céu estava estrelado. Nesse momento, Eugène viu, no céu, acima da casa de Augustin Guidecoq, uma linda Senhora que pairava no ar. A aparição teve cinco fases relatadas pelas crianças a seguir. 

Primeira fase: "Ela tem um vestido azul com estrelas douradas, chinelos dourados, uma coroa dourada com uma fita vermelha ao redor e um véu preto." A linda Senhora sorriu para ele, que contou a todos. Joseph chega e também vê a Senhora. Ela aparentava ter 18 anos e sorria com infinita ternura. "Talvez seja a Virgem Maria", disse Victoire, sua mãe. Victoire chamou a Irmã Vitaline. Ela não viu nada, mas chamou as meninas Françoise Richer e Jeanne-Marie, duas jovens pensionistas. As meninas chegaram e imediatamente viram Nossa Senhora e se ajoelharam com Eugène e Joseph. Irmã Marie-Eduarda chamou o pároco. Os aldeões correram para o celeiro e começaram a rezar com as crianças enquanto viam a aparição. 

Segunda fase: O pároco chegou entre os seus paroquianos. Ele disse: "Vamos orar". Irmã Marie-Eduarda começou a rezar o Rosário. A multidão começou o Magnificat. Então Joseph Babin, voltou do mercado de Ernée e disse: "Você tem razão ao rezar. Os prussianos chegaram a Laval". No convite do pároco os aldeões cantavam as Ladainhas da Virgem Maria. Eles cantaram 'Inviolata', e também 'O Mater alma Christi carissima'. Depois, eles cantaram 'Salve Rainha'. A multidão rezava fervorosamente, em silêncio. Nesse momento, um oval azul com quatro velas apagadas apareceu ao redor da bela Senhora. Além disso, uma pequena cruz vermelha era vista em seu vestido em seu peito. A linda Senhora tornou-se triste. Poucos minutos depois, ela sorriu novamente. Quando as orações se tornaram mais fervorosas, Nossa Senhora cresceu lentamente. O oval também cresceu e as estrelas se multiplicaram. Uma grande bandeira branca se desenrolou sob os pés da linda Senhora e então uma palavra apareceu por letra "MAS". Naquele momento, a palavra “REZEM” foi escrita na bandeira e depois em duas outras palavras "MEUS FILHOS". Outras palavras apareceram, formando uma frase: “DEUS OS ATENDERÁ EM POUCO TEMPO. MEU FILHO SE DEIXA COMOVER”.  

Terceira fase: Os aldeões cantaram o hino: "Mãe da Esperança, cujo nome é tão doce, protegei a nossa França. Rogai, rogai por nós". As crianças disseram: "Oh, quão adorável ela é." Então, eles cantavam um cântico que eles haviam cantado na escola à tarde. A Virgem Maria ergueu as mãos ao nível de seus ombros e moveu seus dedos durante o cântico como se fosse maestro de um coral. Nossa Senhora estava sorrindo. A faixa com a mensagem desapareceu neste momento. 

Quarta fase: O povo cantava o "Parce Domine" e as crianças disseram: “Olhe, ela está se tornando triste novamente". Um Crucifixo vermelho com o nome 'Jesus Cristo' escrito em uma faixa branca apareceu na frente dela. O Cristo é da mesma cor vermelha. A Virgem pegou a cruz nas duas mãos e inclinou-a para as crianças. Uma pequena estrela veio e acendeu as quatro velas dentro do oval, assim como o sacerdote fez na igreja no altar da Virgem Santa. Essa estrela foi parar acima da cabeça da Virgem. 

Quinta fase: A Irmã Marie-Eduarda iniciou o hino "Ave Maris Stella". "Meus queridos amigos, disse o pároco, todos nós diremos a oração da noite juntos." Todos se ajoelharam onde estavam. Quando chegaram ao “Exame de Consciência”, o Crucifixo vermelho desapareceu. Duas pequenas cruzes brancas apareceram, uma em cada ombro da Santíssima Virgem. Ela sorriu de novo para as crianças. Um grande véu branco apareceu aos pés da Virgem. O véu se levantou lentamente na frente dela e a cobria lentamente. Alcançou o rosto, depois a coroa. "Vocês ainda vêem alguma coisa?", perguntou o padre Guérin. "Não, padre, tudo acabou". Eram quase nove horas da noite. Todos foram para casa. As mentes estavam em repouso e todo o medo desapareceu.

domingo, 22 de abril de 2018

Lindas orações de São Padre Pio de Pietrelcina

A mística Teresa Musco teve visitas de São Padre Pio de Pietrelcina em sua casa quando ele ainda era vivo. Ele lhe apareceu em 1º de novembro de 1950, festa de Todos os Santos. Teresa foi à Santa Missa e viu um sacerdote que aproximou-se dela e disse: “Filha, eu recomendo que você ore pelas almas do purgatório, pois que não têm ninguém para orar por elas. Eu sou Padre Pio. Jesus me disse para lhe dar esta notícia. Um dia você será como eu. Veja..." E com essas palavras, ele estendeu as mãos e mostrou-lhe os estigmas que ele mesmo recebera. Ele então a abençoou e desapareceu. Em 15 de outubro de 1963, às 13h30, Teresa, agora com 20 anos, estava sozinha em casa. O mesmo sacerdote bate na porta e lhe dá a sua Santa Comunhão. Teresa e ele rezaram juntos. Então ele perguntou: “Filha, você quer consagrar sua virgindade à Nossa Senhora?” Ela responde: "Sim, eu quero". Então, o Padre Pio ditou a seguinte oração que Teresa escreveu em seu diário: 

“Oh querido Jesus, olhai para o teu servo no auge da felicidade. Obrigado por ter se dignado a me escolher. Eu te dou meu juramento que te servirei de corpo e alma, em pura virgindade. Deixai-me estar morta para os caminhos do mundo. Eu não pertenço a mim mesmo. Eu pertenço a Ti. Eu prefiro perder minha vida do que ser falso para Ti. Santa Maria, Mãe de Cristo, por favor, cuidai de mim. Protegei minha virgindade e me salvai de qualquer defeito. Santa Gema, Santa Teresa D’Ávila, Santa Maria Goretti, (santas de devoção de Teresa) por favor, queridas irmãs, ajudai-me a permanecer fiel ao meu Deus e ao meu juramento. Dai-me um pouco do amor que vós tivestes por Jesus!” 

Uma semana depois, o mesmo sacerdote ditou outra oração que Teresa escreveu em seu diário: 
“Jesus, antes de te ver no Céu, vou viver minha vida aqui embaixo como uma pequena porção de amor. Como uma Hóstia do Sacrário, quero ser toda branca e pura. Entre o Altar e o Céu contigo e santificada para tua glória. Como uma Hóstia nas mãos dos sacerdotes, assim estarei nas mãos dos meus superiores. Eu quero ser uma Hóstia sacrificada e desejo tomar sobre mim cada cruz, de qualquer maneira forem. Amém!"

sábado, 21 de abril de 2018

Aparição do Anjo a Teresa Musco

O processo da serva de Deus Teresa Musco (1943-1976) avança. Ela teve aparições de Jesus, Nossa Senhora e seu Anjo da Guarda desde quando era ainda criança. Teve também duas visitas de São Pio de Pietrelcina em sua casa quando ele ainda era vivo e lhe ensinaram bonitas orações que vale a pena rezar. 

Com apenas 12 anos, em 20 de setembro de 1955, quando Teresa estava mais uma vez no hospital de Caserta, seu Anjo da Guarda lhe ensinou a seguinte oração para renovar sua oferta de si mesma a Jesus:

“Oh meu querido Jesus, Tu sofreste muito por mim. Tu derramaste teu Sangue por mim. Por favor, concedei-me este desejo: fazei-me digno de Ti! Purificai-me em teu Sangue e acendei o fogo do teu amor em minha alma! Oh amado Jesus, deixai os raios de amor que brilham de suas Santas Chagas serem como flechas incendiárias para me marcar e me fazer uma vítima crucificada contigo. Dai-me uma sede mais intensa por Ti. Dai-me uma semelhança e união mais profunda contigo. Dai-me um amor mais ardente e purificai-me das minhas imperfeições. Tornai-me mais perfeita para o Céu. Amém.” 


quinta-feira, 19 de abril de 2018

Curiosidades sobre o Papa Bento XVI

Clique para ler as interessantes curiosidades sobre o Papa Bento XVI no blog do Padre Saraiva. Apesar de ter fama de sério, ele é uma pessoa alegre e normal.

Curiosidades sobre Bento XVI:

domingo, 15 de abril de 2018

Aparição do Anjo em Akita

As aparições de Nossa Senhora em Akita, Japão, são reconhecidas pela Igreja. Elas foram precedidas pela aparição do Anjo da Guarda da irmã Agnes Katsuko Sasagawa. Clique para ler as mensagens do Anjo seguidas das mensagens de Nossa Senhora:

Aparições de Akita:

sexta-feira, 13 de abril de 2018

Interessante reportagem sobre os mosteiros antigos

Clique para ler a importante reportagem sobre os antigos mosteiros e suas coincidências:

Mosteiros antigos:

sexta-feira, 16 de março de 2018

Video com a vidente irmã Agnes de Akita

Clique para ver a entrevista com a irmã Agnes, vidente das aparições de Nossa Senhora em Akita, reconhecidas pela Igreja:

Entrevista com irmã Agnes:

domingo, 4 de março de 2018

Homenagem à Professora Heley Abreu

Vamos fazer uma homenagem à maravilhosa professora Heley Abreu teve 90% do corpo queimado na tragédia de Janaúba. Ela morreu salvando seus alunos de incêndio provocado pelo vigilante Damião Soares dos Santos. Uma heroína, exemplo de caridade e prática da Palavra de Deus. Ela faleceu aos 43 anos morreu na noite desta quinta-feira, dia 5. Teve 90% do corpo queimado e lutou contra o vigia Damião para impedi-lo de fazer mais vítimas. O vigilante entrou na sala de aula e fechou a porta. Apesar do corpo tomado pelo fogo, Heley enfrentava as chamas e não parava de socorrer as crianças. Foi uma pastora que deu a vida pelas ovelhas a ela confiadas. Toda a cidade de Janaúba agora a aclama como heroína e chora de alegria ao ver seu exemplo de amor às crianças. Que seu nome seja lembrado para sempre em nossos corações pela lição de vida que nos deu. Descanse em paz.

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Beato Pier Giorgio Frassati

Clique para assistir sobre o Beato Pier Giorgio. Ele escreveu: 

“Não são os que sofrem de violência que devem ter medo, mas aqueles que a praticam. Quando Deus está conosco, não precisamos ter medo. Serei um engenheiro de minas para servir. Jesus me visita todas as manhãs na Santa Comunhão e eu o pago de maneira muito pequena ao visitar os pobres. Viver sem fé, sem um patrimônio para defender, sem uma luta constante pela verdade, isso não é viver, mas só existir."

Resumo em português Beato Pier Giorgio Frassati:
Beato Pier Giorgio Frassati: (Filme completo legendado)

Oração pela Igreja

(Oração feita por Teresa Durnerin e rezada por Santa Teresinha do Menino Jesus)

"É tempo, Senhor, de revelar vosso Coração ao mundo e que esta fornalha de amor difunda os ardores de que está consumida. Apressai-vos! Considerai as lágrimas de vossos servos que em vós esperam e que confiam em vossa ternura para obter perdão e misericórdia. Se vossos inimigos são mais numerosos, olhai vossos amigos e contai-os, vos suplico. Mais poderosa, porém, que todas as vozes, ouvi a voz queixosa de Jesus Hóstia, que por toda a parte clama misericórdia para vossos filhos! Oh Pai Santo! Com as vagas de amor que jorrarão da Sagrada Chaga do Coração de vosso Divino Jesus, lavai a terra para nela fazer germinar sacerdotes que, como João, vosso discípulo bem-amado, recolham do cálice do Altar, o seu Sangue Sagrado, que vos dêem às almas com aquela plenitude de amor que o amigo do seu Coração recebeu como penhor de vossa ternura ao pé da Cruz. Que vossos Sacerdotes sejam os guardas fiéis de vossa Igreja, como João que acolheu Maria em sua casa. Fazei que instruídos por essa Mãe tão terna e tão aflita no Calvário, tenham para com vossos filhos os desvelos e as delicadezas de uma mãe. Que eles ensinem às almas a entrar em vossa intimidade por Maria, que sendo a ‘Porta do Céu’ é, por excelência, a tesoureira de vosso Divino Coração. Oh Maria, transpassada, junto a Cruz, pela lança que atravessou o Coração de vosso Divino Filho, sede a nossa guia para nos fazer penetrar nos mistérios do sacrifício! Ensina-nos a contentar a Jesus e a correr em seu seguimento, ao brado que nos fez ouvir do alto de sua Cruz, quando disse com voz dilacerante: ‘Tenho sede!’ Oh! dai-nos padres, e padres de fogo! Verdadeiros filhos de Maria que dêem Jesus às almas com a mesma ternura e o mesmo desvelo com que carregastes em vossos braços a criancinha de Belém! Mãe das dores e Mãe do amor! Por compaixão de vosso Filho tão amado, abri em nosso corações abismos de ternura a fim de consolar a Jesus, e dai-lhe uma geração de sacerdotes formados em vossa escola, nas delicadezas de vosso Coração virginal.”

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Aparições de Nossa Senhora em Erechim

As aparições de Nossa Senhora da Santa Cruz em Lajeado Paca, município de Erechim, Rio Grande do Sul, têm autorização do bispo local e um santuário no mesmo lugar onde aconteceram. Milhares de devotos o visitam. Elas começaram em 25 de fevereiro de 1944 à dona de casa e mãe de família Dorothea Menegon Farina (13/06/1911-29/5/1988), na ocasião com 33 anos. Ela tinha 5 filhos, sempre rezava muito e ajudava as obras de caridade. Após ser curada milagrosamente em 17 de dezembro de 1938, uma marca em forma de cruz da cor de sangue surgiu em seu peito. Por isso, se tornou conhecida como “a mulher da cruz”. Nossa Senhora apareceu a partir deste ano de 1944 até 1988, quando a vidente faleceu. As aparições aconteciam em datas fixas avisadas por Nossa Senhora: 6 de janeiro, Toda Quarta-feira de Cinzas, 11 de fevereiro, 3 de maio e 14 de setembro (Datas da Exaltação da Santa Cruz). As aparições foram em número de cinco ao ano, significando as Cinco Chagas de Jesus Crucificado. Nossa Senhora fez aparecer uma marca em forma de cruz na terra feita com a grama seca, bem visível, no local onde ela apareceu, deixando a grama ao redor sempre verde. Diversas pessoas tentaram destruir esta marca da cruz feita, mas sempre aparecia novamente e se encontra lá até hoje. Dorothea sofreu muitas perseguições do povo e de sacerdotes com o passar dos anos, mas oferecia tudo a Deus conforme Nossa Senhora pedia. Ela dedicou toda a sua vida pelas aparições e doou o terreno de sua casa e o local para construírem uma capela para visitação do povo. Muitas pessoas freqüentavam o local e graças e curas foram alcançadas. Um santuário foi construído no local com autorização do bispo. Veja algumas mensagens e trechos: 

No meio do clarão uma voz: Penitência, penitência, penitência! Pelos pobres pecadores! (25-02-1944)  
Novamente no meio do clarão uma voz: Penitência, penitência! Pelos pobres pecadores! (4-03-1944) 
Sou a Mãe de Jesus Nazareno, vim pedir. Oração, Penitência e Conversão, e que o povo se converta. (09-09-1944) 
Não te dei a vida, nem para te fazer rica e nem poderosa, mas sim, para comunicar a todo povo que reze o Rosário, que vá à missa, que se confesse, e que faça penitência. (03-03-1945) 
Reze, minha filha! Que o povo reze! Pense no perigo do comunismo que está pairando sobre o mundo. (24-03-1945) 
Fazei rezar estes meninos que poderão salvar o mundo do comunismo e da guerra, ensinem o catecismo nas famílias. (03-05-1945) 
A guerra vai terminar? Nossa Senhora responde: Sim, a guerra vai terminar, mas se continuarem no pecado, vai vir outra muito pior. (14-09-1945) 
Quantas mães que comungam sacrilegamente! Não querem observar os mandamentos! Essas mães serão castigadas. (11-02-1946) 
Minha Filha eu quero que ensines ao meu povo amar mais ao Meu Divino Filho Crucificado, e que respeite mais a Semana Santa. (03-05-1946) 
Que o povo se converta. Que ame mais a Jesus Crucificado! A Cruz Salvadora é desprezada em toda a parte do mundo. (14-09-1946) 
Reze pelo S. Padre, Bispos e Sacerdotes e pessoas consagradas. Virá um dia que hão de sofrer muito. (17-02-1947) 
Nossa Senhora pede uma Igreja que será chamada Nossa Senhora da Santa Cruz. A vidente pede uma prova. Nossa Senhora diz: O povo não é mais digno de provas, mas sim de castigo. (03-05-1947) 
Ide comunicar a todos os corações que rezem o Santo Rosário em família que é o meio de salvação. 14-09-1947.
Não temas os falsos profetas. Qque o povo reze! Senão me atender, o comunismo se espalhará em todo mundo, promovendo, guerra e perseguições na Igreja. (06-01-1948) 
Construam uma igreja aqui, que por meio dela haverá muitas conversões. Que ela seja pequena e simples, mas a fé do povo que aumente sempre mais. (11-02-1948) 
Ide dizer aos Padres que neste monte seja arvorada uma Cruz! Que seja amada e venerada. Os homens de hoje só pensam em construir armas para destruir a humanidade. (03-05-1948) 
Reza o Santo Rosário. Enviar-te-ei as dores do meu Divino Filho. (14-09-1948) 
Põem meu Divino Filho no sepulcro, só por costume, não para ser amado. Eles beijam por beijar, sem devoção. (06-01-1949) 
Observem os Mandamentos, respeitem o dia do Senhor. Vocês hão de dar conta dos domingos e dias Santos mal Santificados. (11-02-1949) 
Se o povo me atender a Rússia se converterá do comunismo, e darei a Paz ao mundo; se não me atender, a seca, a chuva de pedra é um simples aviso do meu Divino Filho. (02-03-1949) 
Se não atender o pedido o Brasil tornar-se-á nova Rússia e uma desolação. Rezai filhos meus. (03-05-1949) 
Que seja feita a Igreja. Que seja rezada a Santa Missa. (14-09-1949)
Rezai, filhos meus. O povo é pior que no tempo do dilúvio. A ira de Deus será derramada sobre as nações. (06-01-1950) 
Não temas as provas do Bispo e dos Padres; reze muito por eles. Deus necessita de almas que sofram para salvar o mundo. (11-02-1949) 
O meu Coração está jogado numa torrente de amargura e tristeza; ai do mundo se continuar assim! as superstições são falsas, iludem o povo. (22-02-1950) 
Rezai pelos Sacerdotes. O demônio tem muita inveja deles; experimenta de tudo para seduzi-los ao pecado; deves rezar bastante. (03-05-1950) 
Peço que todas as crianças rezem cinco Ave Marias pela conversão dos pecadores e aos adultos cinco Pai Nossos meditando as cinco chagas de Jesus Cristo. (14-05-1950) 
Só esta Cruz será a prova da veracidade da Aparição. (06-01-1951) 
Estou triste pelas almas que caem no inferno: religiosos e religiosas que não obedecem aos seus Superiores. (07-02-1951) 
Como o meu Coração está amargurado ao ver meu povo continuar na maldade! Não temem a Deus, mas sim as armas. (11-02-1951) 
Que o povo reze bastante! Se houverem governantes maus, é por sua culpa. O povo merece ser castigado. (03-05-1951) 
O meu Coração está sangrando de ver meu povo continuar nos escândalos, blasfêmia, inveja, a calúnia e o desprezo do dia do Senhor. Eis a causa do grande castigo. (14-09-1951) 
Não critiquem os sacerdotes, rezar por Eles, o demônio tem muita inveja. (06-01-1952) 
Tenham mais respeito à Quaresma, principalmente à Sexta - Feira Santa, amem e respeitem a Cruz. Não a desprezem. 11-02-1952. 
Também meus ministros padres e religiosos. Muitos deles ferem a Jesus e o meu Coração. (Quarta Feira de Cinzas 1952) 
Minha filha, os comunistas não dormem para difundir a sua doutrina e enganar o povo, muitos cairão na infâmia por não ter instrução. (03-05-1952) 
As mães que matam mais que a própria guerra e todas as doenças. (14-09-1952) 
Peço ao povo de pouca fé que vá à missa, e se confesse. Não há salvação sem confissão! (06-01-1953) 
O demônio está pronto a destruir a Família e a Sociedade; que a família reze o Santo Terço. (11-02-1953) 
Meu Coração está triste, ao ver tantas almas se perderem! Bem sei que não te acreditam, te caluniam, e desprezarão as minhas palavras. (18-02-1953) 
Rodos os católicos façam mais penitência que rezem o Santo Rosário. O mundo está na desolação. O povo é pior que no tempo do dilúvio. (03-05-1953) Rezai o Santo Rosário em família: é a trincheira mais forte para afastar o castigo Divino e suster o avanço do comunismo. (14-09-1953) 
As mulheres não sabem se vestir. Essa moda que se torna ruína para a alma. Daremos conta a Deus por não sabermos nos vestir com modéstia. (06-01-1954) 
Ide à Missa, filhos meus e rezai. Que as orações são a chave da Misericórdia Divina. Nada podereis alcançar se não por meio da penitência e orações. (11-02-1954) 
Os comunistas assistem à Missa para depois explorar o povo católico. Venho pedir a reza do Santo Rosário nas famílias. Quem rezar o terço diariamente receberá de mim uma graça especial. A quem rezar o Rosário prometo singular proteção e grandes favores. (03-03-1954) 
Minha Filha, o povo é muito incrédulo; hão de ver mais tarde a Justiça Divina. (03-05-1954) 
Não temas. Reze muito, porque virá o dia em que os Padres te excomungarão, te negarão as minhas mensagens. Tu tens que sofrer muito. Não temas! Estarei contigo. (14-09-1954)
Alguns ficarão melhor que outros. Meu Divino Filho não permite porque sua alma necessita destes sofrimentos para santificar-se. (03-01-1955) 
Minha Filha ouça-me com atenção e revela ao mundo inteiro: meu Coração está triste, pelos sofrimentos que virão sobre o mundo. Grandes calamidades virão, os rios e os mares transbordarão; a seca, as enchentes, os furacões! Grite em alta voz até que os Sacerdotes de Deus ouçam minha voz. (11-02-1955) 
Minha Filha reze. O mundo será lançado numa nova e terribilíssima guerra. As armas mortíferas destruirão os povos e as nações, destruirão Igrejas, a Santíssima Eucaristia. Destruirão coisas muito queridas, rezai e fazei penitência. (23-02-1955) 
Minha Filha, o povo reclama e quer paz, mas continua em pecado. A paz voltará, mas quando o povo voltar a Deus. Minha filha continue a rezar a Via-Sacra, o terço, e faze penitência. Os homens devem voltar a Deus e para meu Coração Imaculado. (03-05-1955) 
Meu Coração está triste, ao ver tantas donzelas nas mais horríveis modas! Modas que só servem para envenenar o universo inteiro. Amai-vos uns aos outros, perdoai quem vos caluniar. (14-09-1955) 
O povo não aceita as minhas mensagens. O mundo submergiu na imoralidade. Os governantes estão se levantando como demônios. Os homens são ingratos com o Meu Coração e do meu Divino Filho, abusam da minha misericórdia. Eles têm transformado a Terra num cenário de crimes. Muitos escândalos conduzem as almas à perdição. Rezai. (06-01-1956) 
Os católicos passam em frente da Igreja e não têm tempo para fazer uma visita ao Santíssimo Sacramento, e nem fazer o sinal da Cruz. Pensai e meditai na Paixão do meu Divino Filho e jamais pecareis! (01-02-1956) 
Quanto orgulho, quanta miséria humana! Muitos trabalham para reunir riquezas para o corpo, sem pensar um só instante pela sua alma e nem no meu Divino Filho, no dia do Senhor cometem mais pecados! jejum e abstinência de carne. O povo precisa disso! Fazei penitência! (11-02-1956) 
Minha Filha continue a rezar pelo Papa, que o povo vá à Missa! Da capela até o monte, quero a Via-Sacra; este lugar tornar-se-á um novo Calvário. (03-05-1956)  
“De mil curas obtidas pelas superstições, talvez uma seja cura real, mas mesmo esta não fica de consciência tranqüila, porque sente que não foi pelo poder de Deus, mas sim pela busca de satanás. Quantas mães de família estão em mau lugar no inferno, por terem mal educado os seus filhos e filhas. Quantos pecados e crimes vergonhosos se cometem nos salões de baile!” 
Peço aos pais que ensinem às crianças a fazerem o sinal da Cruz e a oração, e aos jovens falo sobre o perigo das drogas, peço oração pela Família. Que toda a Família se consagre à Sagrada Família para pedir proteção. (14-09-1956) 
Como o Meu Coração está triste e amargurado ao ver tantas críticas e calúnias sobre meus ministros! Bem sabeis que não há salvação sem confissão. A paz voltará se o povo voltar a Deus. (06-01-1957) 
Minha Filha, eu muito esperei por esta hora para novamente te renovar todo o amor do Meu Coração. Eu amo tanto este povo, especialmente as almas que me são dedicadas, pois são elas o meu refúgio e minha consolação! (11-02-1957) 
- Mãe querida, qual o motivo de tantas lágrimas e qual o pecado que mais vos desagrada? - Minha Filha são publicações falsas que ofendem a fé, fotografias e modas escandalosas, revistas e jornais que não são católicos, que penetram nos lares; a falta de oração! Os 10 Mandamentos não são mais observados! (06-03-1957) 
Minha filha, tu podes dizer ao meu ministro, que em breve virão os dias tremendos. Que a catástrofe cairá sobre a Terra. Eu não posso mais! O Julgamento Divino está para vir. Quantas vezes Eu pedi penitência, dei ocasião à regeneração, mas não fui ouvida! (03-05-1957) 
Como o meu Coração está triste! Não há mais reza do Terço em família. Em vez do Terço, só TV e novelas. Isso tomou conta nas famílias. Filhos meus rezai, o tempo é grave. (14-09-1957) 
Como me alegra ver este povo a rezar! Minha Filha, fala aos homens sobre a grande Misericórdia do Coração do Salvador, enquanto ha tempo de piedade. O demônio anda solto; ele experimenta tirar os religiosos e sacerdotes, porque sabe quanto podem fazer esses religiosos para a salvação das almas. (06-01-1958) 
Mensagem de 11/2/1958: Nossa Senhora se apresentou com o menino Jesus e São José. Jesus trazia na mão esquerda um globo azul e preto: “Minha filha, hoje é a data que te prometi visitar a terra com minha família. Vê o que as tuas visitas humanas podem ver hoje.” Jesus disse: “Vejam o mundo e o pecado. É com os pecados da Humanidade que ele se tão pesado”. Fez um gesto de querer deixá-lo cair. Nossa Senhora, porém, pôs sua Mão por baixo e o fez levantar, mantendo-o erguido. São José disse: “Dize ao povo que me invoque. Sou o protetor da boa morte. Quem rezar diariamente um Pai Nosso, uma Ave Maria e um Glória, não o deixarei morrer sem Sacramentos e o assistirei nas últimas horas da vida terrena”. Mostrou à vidente uma medalha que tinha no lado a sua própria imagem estando a morrer nos braços de Nosso Senhor. E no outro lado, a imagem de Nossa Senhora com Jesus morto nos braços. E disse: “Vai, e dize ao Pároco que mande cunhar esta medalha para que todo o povo a carregue. É meio seguro de salvação e arma poderosa contra as ciladas do demônio”.